Instituto Brasileiro de Museus

Museus Ibram Goiás

Museus Ibram participam de atividades em comemoração aos 292 anos da Cidade de Goiás

publicado: 18/09/2019 15h14, última modificação: 27/09/2019 09h24

Em comemoração ao aniversário de 292 anos da cidade de Goiás, que ocorre amanhã, dia 25, o Museu das Bandeiras/Ibram inaugurou hoje, dia 24, a exposição “De Câmara e Cadeia a Museu”. A mostra apresenta a construção do edifício e seus múltiplos usos até os dias atuais. A exposição é gratuita e ficará disponível até outubro. Mais

No Museu de Arte Sacra da Boa Morte, até o dia 28 de julho, a entrada será livre. Seu acervo é constituído por mais de 900 peças, entre esculturas de arte sacra, objetos religiosos, pratarias e indumentárias religiosas dos séculos XVIII e XIX.

No conjunto, destacam-se as peças de arte sacra feitas pelo artista goiano José Joaquim da Veiga Valle que se enquadrou, tanto em razão da técnica quanto pela temática, no Barroco do século XVIII – tal como o fazia Aleijadinho – apesar de o estilo predominante do século XIX, no Brasil, ter sido o Neoclássico.

Diante de um acervo sacro-cristão, o Museu de Arte Sacra da Boa Morte visa contribuir para a promoção da dignidade humana e para a universalização do acesso e respeito à diversidade cultural e religiosa.

De Câmara e Cadeia a Museu das Bandeiras

A antiga Casa de Câmara e Cadeia foi construída no ano de 1766, durante o reinado de Dom José e administração do governador goiano João Manoel de Melo. O prédio se manteve em funcionamento como presídio até o ano de 1950.

Instalado na década de 1950, o Museu das Bandeiras teve como núcleo inicial do acervo o arquivo documental da Delegacia Fiscal do Tesouro Nacional (Fazenda Pública). Esse conjunto de documentos representa fontes de informação sobre a administração pública da região centro-oeste durante o período colonial, imperial e republicano. Atualmente, o acervo é composto por objetos de arte sacra, mobiliário, vestuário, armamentos e utensílios domésticos.

Museu das Bandeiras está aberto de terça-feira a sábado, das 9h às 12h e das 13h às 18h. Domingos e feriados, das 9h às 13h.

O Museu de Arte Sacra da Boa Morte está aberto de terça-feira a sábado, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Domingos e feriados, das 8h às 12h.