Instituto Brasileiro de Museus

Museus Ibram Goiás

Publicações

Publicações Museu das Bandeiras

1° SIMPÓSIO CIENTIFICO ICOMOS BRASIL, 1, 2017, Belo Horizonte. O MUSEU DAS BANDEIRAS E AS NOVAS APROPRIAÇÕES SOCIAIS DO PATRIMÔNIO CULTURAL: memórias ocultas e empoderamento de narrativas. Belo Horizonte: Icosmos Brasil, 2017. 14 p. Disponível em: <https://even3storage.blob.core.windows.net/anais/60359.pdf>. Acesso em: 10/03/2017.

AMARAL, Franciele Rosa dos S.; CASELLA, Cesar Augusto de O. Transcrição das Cartas de Alforria de Rita Mulata e Roza Mulata [Transcrição de documento]. Revista Temporis [Ação] (Periódico acadêmico de História, Letras e Educação da Universidade Estadual de Goiás). Cidade de Goiás; Anápolis. V. 16, n. 01, p. 75-79 de 104, jan./jun., 2016. Disponível em: 13 /11/2018 http://www.revista.ueg.br/index.php/temporisacao/issue/archive  Acesso em: 13 de outubro de 2018 .

CARDOSO, Dhyovana da Silva. Identidades sociais e representações na história e no espaço urbano da Cidade de Goiás (2012-2017). 2017. 76 f. 1 901.c. Arquivo digital: https://www.gnuteca.ueg.br/html/file.php?folder=material&file=1520037903_dhyovana_da_silva_cardoso.pdf Acesso em: 13 de outubro de 2018 .

COELHO, Gustavo Neiva. GUIA DOS BENS IMÓVEIS TOMBADOS EM GOIÁS. Cidade de Goiás: Trilhar Urbana, 2001. 1 v.

IX CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS, 9., 2013, Girona. O MUSEU DAS BANDEIRAS – MUBAN DA CIDADE DE GOIÁS- BRASIL: ESPAÇOS NÃO FORMAIS NA EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS. Girona: Ix Congreso Internacional Sobre InvestigaciÓn En DidÁctica de Las Ciencias, 2013. 5 p. Disponível em: <https://ddd.uab.cat/pub/edlc/edlc_a2013nExtra/edlc_a2013nExtrap957.pdf>. Acesso em: 09 set. 2013.

MENDES, Suellem Cristina. O Museus das Bandeiras enquanto espaço cultural e turístico para as pessoas surdas na Cidade de Goiás. 2017. 13 p. f. 1 901.c. Arquivo digital: https://www.gnuteca.ueg.br/html/file.php?folder=material&file=1515779249_suellem_cristina_mendes.pdf . Acesso em: 09 set. 2013.

MORAES, Hamilton Brito. Museu das Bandeiras: a história viva. Goiânia, GO: Kelps, 2007.

SILVA, Leandro dos Santos. O potencial pedagógico do uso de espaços não formais para o ensino no museu das Bandeiras – Cidade de Goiás – GO. Cidade de Goiás: UEG – Cidade de Goiás, 2012. Arquivo digital: https://www.gnuteca.ueg.br/html/file.php?folder=material&file=1510833148_leandro_dos_santos_silva.pdf Acesso em: 09 set. 2013.

SANTOS, Arthur da Silva. Casa de câmara e cadeia (MuBan) da Cidade de Goiás: inclusão e acesso ao patrimônio cultural e turístico. 2017. 17 p. f. 1 901.c. Arquivo digital: http://festivaldascataratas.com/forum-turismo/anais/2018/politicas-publicas/casa-da-camara-e-cadeia-mubam-da-cidade-de-goias.pdf Acesso em: 09 set. 2013.

VIEIRA JUNIOR, W.; BARBO, L. de C. Casa de Câmara e Cadeia da Capitania
de Goyaz: espaço e representação. Anais do IV Simpósio Luso Brasileiro de Cartografia Histórica, Porto, 2011.

Publicações Museu de Arte Sacra da Boa Morte

BULHÕES, Girlene Chagas. PLANO MUSEOLÓGICO MUSEU DE ARTE SACRA DA BOA MORTE.  Ministério da Cultura Instituto Brasileiro de Museus (ibram) Museu de Arte Sacra da Boa Morte (masbm), Cidade de Goiás, 2009. Disponível em: <https://www.museus.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/Plano-Museologico-do-Museu-de-Arte-Sacra-da-Boa-Morte.pdf>. Acesso em: 26 nov. 2018.

COELHO, Gustavo Neiva. GUIA DOS BENS IMÓVEIS TOMBADOS EM GOIÁS. Cidade de Goiás: Trilhar Urbana, 2001. 1 v.

MACHADO, Raquel de Souza. A imaginária religiosa de Goiás: O reconhecimento de Veiga Valle e o anonimato do santeiros goianos (1820-1940). 2016. 274 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de História, Universidade Federal de Goiás, Goiânia-go, 2016.

MUSEU de Arte Sacra da Boa Morte (Goiás, GO). In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/instituicao216145/museu-de-arte-sacra-da-boa-morte-goias-go. Acesso em: 26 de Nov. 2018. Verbete da Enciclopédia.

PASSOS, Elder Camargo de. Veiga Vale – seu ciclo criativo. Goiás, GO: Museu de Arte Sacra, 1997.

Publicações Museu Casa da Princesa

CASTRO, Onildo de. O julgado de Pilar: resgate histórico; Pilar de Goiás, Itapaci, Guarinos, Hidrolina, Nova América e São Luiz do Norte. Brasília: Editora Grafisa, 1996.

MOURA, Lia de Paula. Nova arquitetura para Pilar de Goiás. Anápolis: , 2006.

SILVA, Jonair Rosa da. O Negro em Goiás no período de mineração – Pilar de Goiás. 2001. 42 f. 1 901.c.

SILVA, Rodrigo; OLIVEIRA, Carlos Eduardo França. Pilar de Goiás: A Vila a memória, a história e a materialidade. 25. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-47142017000100227&script=sci_arttext Acesso em: 26 de Nov. 2018

WICHERS, Camila de Moraes; LUSSIM, Beatriz; DIONIZIO, Daniela Rodrigues. Pilar de Goiás entre tempos e narrativas. Rev. Arqueologia Pública, Campinas: Unicamp, v. 9, n. 4 (14), p. 293-316, 2015. Acesso em 10 de dezembro de 2018: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rap/article/view/8643524

_________, Camila Azevedo Moraes. et al. TRABALHO E MEMÓRIA: Reflexões Sobre a Arqueologia e Patrimônio Cultural em Pilar de Goiás. São Paulo-SP. Zanettini Arqueologia. 2017

ULHOA, Clarissa Adjuto; DANTAS, Cristiane Loriza; OLIVEIRA, Fernanda Fonseca Cruvinel de. PILAR DE GOIÁS, SUA CASA E SEU BECO. Habitus, Goiânia, v. 2, n. 13, p.115-138, jul/dez. 2015. Mensal. Disponível em: http://seer.pucgoias.edu.br/index.php/habitus/article/view/4809/2683. Acesso em: 11 dez. 2018.